Unidade móvel presta apoio domiciliário de saúde a crianças e jovens de Sintra e Amadora

A Unidade Móvel de Apoio Domiciliário (UMAD) do Hospital Fernando Fonseca, que abrange os concelhos de Amadora e de Sintra, garantiu, em 2021, 406 visitas domiciliárias (cerca de quatro visitas por dia, num total de 94 dias), das quais 217 destinaram-se à população neonatal (acompanhando cerca de 126 recém-nascidos) e 189 à população pediátrica (acompanhando 41 crianças/adolescentes).

A UMAD foi criada em junho de 2009 e tem como finalidade promover uma transição segura para o domicílio de recém-nascidos, crianças e adolescentes em risco e/ou com necessidades especiais de saúde, através de um acompanhamento multidisciplinar diferenciado e da otimização e articulação com os recursos existentes na comunidade.

“A sua atividade, que ocorre maioritariamente em contexto domiciliário, privilegia o contacto direto com as famílias e com o meio em que estas crianças estão inseridas, uma estratégia inovadora de levar o hospital à ‘casa de cada um’, tendo em vista a implementação de planos de intervenção adequados às suas reais necessidades e a identificação dos recursos essenciais para a manutenção (ou promoção) da sua sensação de bem-estar e qualidade de vida”, refere o portal do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Além do contexto domiciliário, a equipa da UMAD intervém, ainda, em contexto escolar, cooperando no projeto educativo das crianças e na capacitação dos educadores para a satisfação das suas necessidades de saúde.

Devido à pandemia de COVID-19, a UMAD iniciou também a monitorização e acompanhamento das crianças na modalidade de teleconsulta, realizando, desde então, 761 teleconsultas (493 em 2020 e 268 em 2021).

A equipa da UMAD é constituída por cinco enfermeiros e dois médicos, estando em articulação com a Equipa de Suporte Integrado Pediátrico e com o apoio da Unidade de Nutrição e Dietética, do Serviço Social, do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação, da Unidade de Psicologia e do Núcleo de Voluntariado.

“O trabalho da UMAD contribui para a diminuição dos tempos de internamento e do número de episódios de urgência, de internamento e de consultas programadas, traduzindo-se, por isso, num projeto com ganhos efetivos em saúde”, sublinha ainda o portal do SNS.

Fonte: SNS

Este artigo foi úlil para si?
SimNão
Comments are closed.
Newsletter