Uma nova maneira de estudar e de detetar o retinoblastoma

O retinoblastoma é um tipo cancro que se forma na parte de trás do olho; geralmente diagnosticado em crianças com menos de 2 anos, o retinoblastoma pode, em muitos casos, levar à cegueira.

A maioria dos cancros é sujeita a uma biopsia e estudada para que a pesquisa médica possa projetar tratamentos direcionados. Infelizmente, isso não é possível no retinoblastoma; pelo menos, até agora, graças a uma pesquisa realizada pelo Children’s Hospital Los Angeles, nos Estados Unidos.

“O retinoblastoma é um dos poucos cancros em que a biópsia não pode ser feita diretamente”, explica Jesse Berry, uma oftalmologista especializada em oncologia ocular e autora do estudo.

“O tumor é como um líquido e tem células espalhadas por todo o olho. Além disso, as células do retinoblastoma podem espalhar-se facilmente. Uma biópsia direta pode causar uma recidiva ou a disseminação da doença para fora do olho”, revela.

“Estes fatores tornam o diagnóstico complicado”, afirma Jesse Berry; na ausência de testes moleculares, os oftalmologistas devem procurar anomalias nos olhos e usar imagens de ultrassom para diagnosticar a doença.

Mas o trabalho do Jesse Berry pode ter mudado este processo.

Foi “por um acaso”, como humildemente diz, que Jesse Berry descobriu uma maneira de encontrar informações genéticas sobre tumores no humor aquoso – o líquido encontrado dentro do olho; isso significa diagnósticos mais precisos e um acesso ao estudo da doença a um nível molecular.

Embora fosse mais fácil usar uma amostra de sangue menos invasiva, a pesquisa atual mostrou que as biópsias de humor aquoso são superiores e mais eficazes neste tipo específico de cancro.

“Com este método, conseguimos ter acesso a um tipo de informação que é essencial para nós”.

Segundo a investigadora, as biópsias ao humor aquoso oferecem uma vantagem face às amostras de sangue.

“Muitas crianças têm tumores de retinoblastoma nos dois olhos. Se fizéssemos análises ao sangue e encontrássemos um resultado positivo, não saberíamos qual o olho afetado. Esta é uma das grandes diferenças, pois as biópsias de humor aquoso fornecem-nos informações específicas para os tumores de cada olho”, explica.

Não só o ADN do tumor pode ser detetado, como a pesquisa também mostra que fatores genéticos podem prever o sucesso do tratamento para um determinado tumor. Tomadas em conjunto, estas descobertas devem melhorar drasticamente a pesquisa e a prática clínica do retinoblastoma.

“A biópsia de humor aquoso tem potencial para se tornar o novo padrão de tratamento do retinoblastoma. Esta é a nossa melhor oportunidade de diagnosticar e tratar estes pacientes a um nível molecular”.

Fonte: Eurekalert

Comments are closed.
Newsletter