Terapias contra cancro em cães podem ajudar a tratar seres humanos

Uma especialista do Centro de Compreensão de Cancro da Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos, defende uma aposta forte nos cuidados veterinários caninos na área da oncologia e acredita que estes podem gerar frutos no desenvolvimento de novos ensaios clínicos e terapias contra o cancro nos seres humanos.

A formação e desenvolvimento de determinados tipos de cancro é semelhante entre os seres humanos e os cães, motivo pelo qual a cientista Cheryl Londres entende que esforços conjuntos entre a medicina veterinária e humana, perante os resultados obtidos sobre o processo de formação do cancro e a resposta à terapia nos tratamentos veterinários contra o cancro, podem contribuir, em larga escala, para melhorar os resultados na área oncológica.

A especialista recorda que um ensaio clínico em cães com cancro ósseo pode durar um ano e gerar resultados dois ou três anos depois, período que se torna significativamente promissor em comparação com os resultados obtidos, por exemplo, num ensaio clínico em crianças com o mesmo tipo de tumor que, segundo a mesma, “pode levar cinco anos para reunir um número de doentes suficiente” e outros cinco anos para gerar resultados.

A rapidez com que são obtidos os resultados de ensaios clínicos nos cães, com períodos de tempo muito mais reduzidos, podem dotar os médicos de conhecimentos mais aprofundados que os ajudem a definir estratégias de tratamento para avançar em estudos clínicos em humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Newsletter