Tecnologia inovadora de precisão evita destruição de tecidos saudáveis durante tratamentos oncológicos

Uma equipa de cientistas do Instituto de Ciência e Tecnologia da Coreia do Sul desenvolveu uma tecnologia de cirurgia de ultrassonografia de precisão capaz de destruir apenas os tecidos cancerígenos, poupando os saudáveis, durante tratamentos oncológicos.

Em causa está uma nova tecnologia de cirurgia de ultrassonografia denominada histotripsia de ondas de choque com modulação de pressão, que pode fracionar o tecido biológico de forma precisa utilizando ultrassonografia focalizada com modulação de pressão.

Num artigo publicado na revista Ultrasonics Sonochemistry, os investigadores referem que este método permite a análise da cavitação em tempo real para monitorizar o processo de tratamento e um tempo de tratamento mais curto do que o método tradicional, que queima os tecidos com calor.

Apesar de a tecnologia existente ter a vantagem de poder destruir mecanicamente os tecidos biológicos, o efeito de dispersão do choque reduz a precisão e torna difícil a remoção de tecidos ou tumores que estão próximos dos principais órgãos e vasos sanguíneos.

O novo método agora desenvolvido altera a pressão acústica no ponto focal ultrassónico com o objetivo de ultrapassar estas limitações. Com isto, o efeito de dispersão do choque é reduzido, sendo possível remover os tecidos com maior precisão, explicou Ki Joo Pahk, líder do estudo.

Fonte: News Medical

Comments are closed.