St. Baldrick’s Foundation angaria mais 50 mil dólares em evento solidário

Cerca de 100 pessoas perderam o “medo” a máquinas de barbear e raparam o seu cabelo a favor da St. Baldrick’s Foundation.

Este evento em forma de desafio acontece há já alguns anos um pouco por todos os Estados Unidos e pretende angariar fundos para ajudar a St. Baldrick’s Foundation e aumentar a consciencialização para o cancro infantil.

A angariação de fundos contou ainda com um sorteio de desenhos, muita comida, música e animação.

Um dos participantes afirmou que apoiar a St. Baldrick’s Foundation é algo que todas as pessoas deviam fazer.

“Ninguém deve sofrer com cancro, muito menos crianças. O trabalho que a St. Baldrick’s Foundation faz é incrível, e por isso todos devemos apoiar esta organização”, disse.

Tony Kolek, de apenas 6 anos, atravessou o ginásio transformado em barbearia para se reunir com a sua família depois de enfrentar a “terrível” máquina de barbear.

“Ele disse-me que queria muito rapar o cabelo para ajudar as crianças com cancro. Inscrevi-o há uma semana, e desde aí que não se tem falado de outra coisa lá em casa”, contou a sua mãe, Maria Kolek.

“Adorei! E não me importo nada de ter rapado o cabelo. Ele vai voltar a crescer”, disse, entusiasmado, Tony.
Willow Olman, uma menina de 8 anos, inscreveu-se neste desafio para homenagear a sua avó, que faleceu devido a um cancro.

“A minha irmã já o tinha feito há 4 anos, no ano em que a minha avó morreu. Este ano eu achei que também o devia fazer”, confidenciou a menina, que pretende tornar este evento numa tradição familiar.

Ver a união de uma comunidade em prol do cancro infantil foi algo que emocionou Jennifer Olman, uma adolescente que sobreviveu a um cancro.

“Ver o quanto este evento tem vindo a crescer é alto inacreditável. Eu nem consigo explicar o que sinto”, explicou.

O sentimento de Jennifer é partilhado pelo pequeno Charlie Mondi, de 9 anos, que foi diagnosticado com cancro aos 2 anos. O menino decidiu rapar o seu cabelo porque tem muitos amigos que “foram afetados pelo cancro. Eu sobrevivi, mas agora quero ajudar. E esta é uma boa maneira de retribuir o que fizeram por mim”.

Já Kyle Algram aceitou o desafio porque “a minha mãe é professora e uma das suas alunas tem leucemia. Além disso, já perdi um dos meus melhores amigos para o cancro”, conta o jovem perante uma mãe orgulhosa.

Este é já o segundo ano consecutivo que Kyle, de 12 anos, participa neste evento.

“Estou tão orgulhosa. Ele falou com um grupo de amigos e juntos quiseram vir participar e ajudar esta causa”, afirmou a mãe de Kyle.

No final do dia, o diretor da St. Charles East High School, o local onde se realizou a angariação de fundos, Jim Richter, revelou estar muito feliz.

“Ao longo dos anos, muitos alunos e funcionários foram diagnosticados com cancro. Esta é a nossa maneira de os homenagear: ajudando outros que, tal como eles, têm que lidar com o cancro”, disse.

O diretor da escola surpreendeu todos Jim Richter ao subir ao palco para rapar o seu cabelo. cortar o cabelo durante o evento.

“Eu só estava à espera que alguém me perguntasse se eu ia rapar o cabelo. Mas só um menino é que teve a ‘lata’ de me perguntar isso. E sim, claro que vou. Se estamos a desafiar todos a raparem o cabelo, eu também tenho que o fazer. Ainda por cima é por uma boa causa”.

No total, foram angariados mais de 50 mil euros (cerca de 44 mil euros) para a St. Baldrick’s Foundation.

Fonte: Kane County Chronicle

Comments are closed.
Newsletter