Sobreviventes de cancro infantil em maior risco de desenvolver cancro relacionado ao HPV

De acordo com um novo estudo, os sobreviventes de cancro infantil correm um risco muito maior de desenvolver cancro relacionado ao Vírus do Papiloma Humano (HPV) do que a população em geral.
Contudo, esta população é muito menos propensa a se vacinar.
“Na verdade, as mulheres sobreviventes de cancro infantil têm um risco 40 vezes maior de malignidade do HPV, e os sobreviventes masculinos têm um risco aumentado em 150 vezes de desenvolver cancros relacionados ao HPV”, disse Allison Grimes, diretora do Adolescent and Young Adult Cancer Program na Universidade do Texas, nos Estados Unidos.
Segundo o estudo, pouco mais de 13% dos sobreviventes de cancro infantil tratados na Universidade do Texas iniciaram o programa de vacinas contra o HPV; desses, apenas 6% completaram o tratamento.
“Os pediatras podem pensar que este é um trabalho dos oncologistas, já que é uma vacina contra a prevenção do cancro, e os oncologistas não fornecem vacinas rotineiramente nas suas consultas, pois acreditam que isso deve ser feito pelos pediatras ou pelos médicos de família”, disse Allison.
Em agosto, o programa recebeu uma doação de 1 milhão de dólares (cerca de 850 mi euros) para educar os prestadores de cuidados de saúde sobre o aumento do risco de cancro relacionado ao HPV em sobreviventes de cancro infantil.
Contudo, Allison também acredita que os próprios pacientes devem ser educados.
O Adolescent and Young Adult Cancer Program espera aumentar a taxa de sobreviventes de cancro infantil vacinados contra o HPV em pelo menos 50%
Comments are closed.