Sobrevivente de cancro infantil homenageado pelo seu trabalho filantrópico

Com apenas 6 meses de idade, Casey Wright foi diagnosticado com tumor cerebral.

Hoje, com 21 anos, este jovem sobrevivente foi homenageado pela sua perseverança e filantropia para com outras crianças que enfrentaram o cancro infantil

“Foi uma enorme honra receber o Courage To Come Back Award 2022”, disse Casey.

Estes prémios são atribuídos a personalidades canadianas que foram capazes de superar uma qualquer adversidade, desde doenças até vícios, e que contribuíram de forma significativa para a sua comunidade.

O tumor e os tratamentos deixaram Casey cego de um olho. Para além disso, o jovem teve graves problemas de desenvolvimento corporal, o que fez com que tenha pouco mais de 1,50m de altura, e sofre de inúmeros problemas endócrinos.

Um derrame obrigou-o a meses de “reabilitação extenuante” para reaprender a falar e a engolir; infelizmente, Casey também ficou paralisado do lado direito do corpo.

Mesmo assim, o sobrevivente nunca desistiu e tentou sempre fazer o melhor por todos aqueles à sua volta.

Casey foi porta-voz da Michael Cuccione Foundation, atuou como mentor de jovens em risco no East End Boys Club e todos os anos participa em angariações de fundos para o BC Children’s Hospital, onde foi paciente durante a maior parte da sua vida.

“O Casey desafia-nos sempre a sermos melhores pessoas. Qualquer pessoa que se cruze com ele aprende o valor da empatia e da caridade. Ele faz-nos perceber a importância do abraço, do amor e do carinho para com o outro”, disse James Crescenzo, fundador do East End Boys.

Como parte do seu trabalho filantrópico, Casey trabalha frequentemente com crianças diagnosticadas com cancro.

“Revejo-me muito nos olhares tristes de algumas daquelas crianças, e tento sempre dar-lhes um pouco de alegria. Nem sempre é fácil lidar com esta doença e ver o efeito que ela também tem nos pais, irmãos e amigos – mas o amor e afeto ajudam-nos a ultrapassar tudo”.

“Temos que nos agarrar à vida e viver cada momento ao máximo, porque nunca sabemos como será o dia de amanhã”.

Atualmente, o jovem está a tentar ter uma carreira no mundo do cinema e da televisão, tendo já participado no filme War for the Planet of the Apes e na série The Man in the High Castle.

“O fato de ter ficado com sequelas cerebrais faz com que seja mais difícil de memorizar algumas falas, mas eu adoro um bom desafio”.

Fonte: The Abbotsford News

Comments are closed.