Projeto POPCARE vai desenvolver medicina de precisão no tratamento do cancro pediátrico

O Instituto de Patologia Molecular e Imunologia da Universidade do Porto (Ipatimup) foi o vencedor do prémio mundial “Precision Oncology Patient Innovation Awards” (POPIA) de 2023. O Ipatimup foi selecionado através de um painel de avaliação independente com vista a receber uma bolsa no valor de 50 mil dólares (cerca de 47 mil euros).

O Ipatimup tem como objetivo estudar as causas e evolução das doenças oncológicas e, desta forma, contribuir na eficiência do tratamento nos cuidados oncológicos da população portuguesa e mundial. Este valor irá apoiar o projeto POPCARE, que visa responder a necessidades não satisfeitas em oncologia de precisão através da criação de uma plataforma que facilite a utilização de terapias direcionadas e tratamentos inovadores em oncologia pediátrica.

A POPCARE será, desta forma, uma plataforma nacional para facilitar o acesso aos mais avançados métodos de diagnóstico molecular e, assim, desenvolver medicina de precisão no tratamento do cancro pediátrico. Com a coordenação do Ipatimup,  a POPCARE conta com os seguintes membros: a Fundação Rui Osório de Castro, a Acreditar – Associação de Pais e Amigos das Crianças com Cancro, o Centro Hospitalar Universitário de São João, o Instituto Português de Oncologia do Porto (IPO do Porto), o Hospital Pediátrico de Coimbra, o IPO de Lisboa, a Evita – Associação de Apoio a Portadores de Alterações nos Genes Relacionados com Cancro Hereditário, a Sociedade de Hematologia e Oncologia Pediátrica, a Associação Portuguesa de Investigação em Cancro e, ainda, investigadores ligados a várias universidades que participam do National Cancer Hub que está a desenvolver trabalho na área da oncologia pediátrica.

“Esta bolsa POPIA vai apoiar o lançamento do POPCARE, uma iniciativa que aproveita o poder da medicina de precisão, da definição de perfis genómicos e da colaboração entre setores para assegurar que as terapias direcionadas e os tratamentos inovadores contra o cancro chegam às crianças que mais precisam deles”, afirmou o Dr. Jorge Lima, Vice-Diretor e Chefe de I&D da Ipatimup, Investigador Assistente do Grupo de Sinalização e Metabolismo do Cancro, i3S e Professor afiliado da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.

A oncologia de precisão é um campo em crescimento no qual os cancros são testados e tratados de acordo com a sua impressão digital única de ADN, ajudando a personalizar os cuidados oncológicos. Estas recentes inovações médicas têm o potencial de melhorar os resultados dos tratamentos e de reduzir drasticamente o peso do cancro em todo o mundo. Apesar disso, existem disparidades significativas no acesso dos doentes aos testes com biomarcadores que podem ajudar a identificar os doentes que mais poderiam beneficiar de uma abordagem de tratamento oncológico de precisão.

“A Bayer orgulha-se de apoiar a terceira edição dos Prémios POPIA, que têm como objetivo acelerar as iniciativas de organizações a nível mundial, como o Ipatimup, que estão focadas em melhorar o acesso aos cuidados oncológicos de precisão e em combater as desigualdades para as crianças com cancro em todo o mundo”, refere Marco Dietrich, diretor-geral da Bayer em Portugal.

As bolsas POPIA foram criadas para apoiar programas inovadores centrados na melhoria do acesso a testes de biomarcadores, também designados como testes genómicos, no cancro do pulmão, no cancro da tiroide e em tipos de cancro raros, como os cancros pediátricos e os sarcomas, conhecidos por albergarem alterações genómicas raras e passíveis de serem corrigidas, em que os doentes enfrentam necessidades médicas consideráveis não satisfeitas.

Para mais informações sobre os prémios, consulte o site.

Fonte: Bayer (press release)

Este artigo foi úlil para si?
SimNão
Comments are closed.
Newsletter