Problemas cardiovasculares preocupam oncologistas e cardiologistas pediátricos

As complicações cardiovasculares estão entre as principais preocupações dos médicos especialistas que tratam crianças com cancro, indica uma das grandes conclusões que surgiram durante o XIII Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica, que decorre em Natal, capital do Estado brasileiro do Rio Grande do Norte.

Especialistas internacionais que marcaram presença durante o congresso brasileiro que termina esta sexta-feira, 20 de abril, sublinham que “as complicações cardiovasculares representam a terceira causa de morte dos doentes oncológicos, a seguir à recaída ou progressão das doenças e às infeções” e recordaram a importância de sensibilizar os clínicos para a necessidade de estarem atentos durante o acompanhamento da criança, a fim de proteger eficazmente o seu sistema cardiovascular.

Maria Verónica Câmara Santos, cardiologista pediátrica, apontou para a necessidade de existir um maior cuidado e acompanhamento durante as diferentes fases do tratamento oncológico, sobretudo quando se trata de crianças e adolescentes.

Segundo os especialistas presentes, atualmente, as complicações cardíacas pediátricas após o tratamento oncológico afetam duas em cada três crianças, problemas que se mantêm, muitas vezes, 30 anos ou mais após o tratamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter