Presidente do Hospital de São João pondera demitir-se caso verbas para ala pediátrica não sejam desbloqueadas

O presidente do Conselho de Administração do Hospital de São João, no Porto, António Oliveira e Silva, admitiu que está a ponderar demitir-se do cargo caso o governo não desbloqueie as verbas para a construção de uma nova ala pediátrica.
A revelação foi feita durante a apresentação do livro “O Lobo Mau no Hospital”, da autoria de Augusto Baptista, que decorreu na FNAC do Norteshopping e cujas receitas reverterão a favor do “Joãozinho”.  
“Não quero que isto pareça uma espécie de chantagem ou pressão, mas a verdade é que a situação poderá ficar insustentável dentro de semanas”, disse António Oliveira e Silva acerca da situação da ala pediátrica do hospital, que funciona há 8 anos em contentores provisórios.
O responsável voltou a reconhecer que as condições daquela unidade “são péssimas”, acabando por confessar que é “cada vez mais difícil gerir a situação”. 
António Oliveira e Silva disse ainda que as condições a que aquelas crianças são sujeitas “não deviam fazer parte do século XXI e de um Portugal que se diz europeu”. 
Dando “toda a razão [aos pais] pela forma como são tratados os filhos, assim como os profissionais de saúde que merecem melhores condições de trabalho”, o presidente considera que “até ao final da legislatura a obra tem é de estar já a decorrer” e acredita que “uma decisão favorável vai surgir nas próximas semanas”; caso isso não aconteça, “a demissão é uma hipótese”.
A polémica acerca da falta de condições a que estas crianças eram sujeitas instalou-se em abril deste ano, quando um grupo de pais denunciou a situação. 
O governo garantiu que o problema iria ser resolvido com a maior brevidade mas, até agora, as verbas para a construção de uma nova ala pediátrica ainda não foram desbloqueadas, sendo que, há cerca de duas semanas, o governo anunciou que tal aconteceria até ao final da legislatura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.