O momento em que um sino se torna um símbolo de superação e sobrevivência

Cada vez mais hospitais pediátricos utilizam o sino como forma para sinalizar a saída de crianças com cancro de um hospital. 
Uma publicação do Daily Mail compilou várias imagens emocionantes que mostram crianças corajosas que sobreviveram ao cancro a tocarem nesse mesmo sino. 
Cercados por uma “guarda de honra”, incluindo as suas famílias e a equipa de profissionais que cuidou deles, os jovens sobreviventes de cancro nos hospitais Bristol Children's e Great Ormond Street, no Reino Unido, são aplaudidos ao celebrar o fim do seu tratamento.
Um desses casos é o de Óscar, um menino de 4 anos que foi diagnosticado com um rabdomiossarcoma em 2017; depois de ter sido sujeito a quimioterapia, cirurgia e radioterapia para combater a sua doença, a criança pôde, finalmente, tocar no sino que simboliza o final destes extenuantes tratamentos. 
“Enquanto família que somos, descemos ao inferno e voltámos, mas o Óscar, ao verdadeiro estilo dos super-heróis, demonstrou uma tremenda coragem e nunca reclamou”, disse a mãe deste pequeno guerreiro.
Todos os dias é dito a cerca de 12 famílias do Reino Unido que o seu filho tem cancro, sendo que, por semana, 10 jovens morrem tragicamente devido a esta doença. 
A End of Treatment Bells é a associação que organiza tudo para que as crianças que lutaram contra o cancro toquem no sino do hospital.
Sam Sharland, de 10 anos, foi diagnosticado com uma leucemia linfoblástica aguda em 2013, com apenas cinco anos de idade, depois de sofrer de dores no pescoço e no quadril. Depois de mais de 3 anos de tratamento, o menino tocou no “sino do fim do tratamento” após a sua última ronda de quimioterapia, em abril de 2017.
“O mundo que nós queremos é um mundo onde nenhuma criança morre de cancro”, disse Mark Hooley, da Children with Cancer UK. 
“O cancro infantil é muito diferente do cancro em adultos, por isso é crucial que continuemos a investir em tratamentos inovadores, como a medicina de precisão, que podem melhorar as taxas de sobrevivência até mesmo nos tumores mais difíceis de tratar, reduzir a carga de toxicidade e ajudar a manter as famílias juntas. O sino do fim do tratamento é um símbolo do mundo que estamos a ajudar a criar”, disse. 
“Não vamos parar o nosso trabalho até que todos os pacientes com cancro infantil atinjam o fim do tratamento”, afirmou a representante da associação.
No Reino Unido, o cancro é a causa mais comum de morte em crianças com idades entre 1 e 14 anos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.