“Nano-orelha” pode ajudar médicos a detetar cancro de forma precoce

Cientistas alemães estão a testar uma nova tecnologia que permite ouvir o som das células e das enzimas, através de uma espécie de “nano-orelha” que está a ser desenvolvida com o intuito de poder vir a ser uma ferramenta útil para os médicos no diagnóstico de algumas doenças, nomeadamente o cancro.  
O dispositivo ultrassensível é capaz de detetar sons que apresentam uma frequência um milhão de vezes inferior aos mais suaves que conseguem ser captados pelo ouvido humano.
Estudos anteriores concluíram, por exemplo, que o som emitido pelas células tumorais difere do das células saudáveis. Partindo deste pressuposto, os cientistas anseiam, em breve, que a “nano-orelha”, possa ajudar os médicos a realizarem um diagnóstico precoce dos tumores cancerígenos, ou outras doenças, ouvindo “as conversas de bactérias, células cancerígenas, e até mesmo enzimas”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter