Menina com leucemia “casa-se” com o seu enfermeiro preferido

Uma menina de apenas 4 anos viveu um dos dias mais felizes da sua (ainda curta) vida ao “casar-se” com o seu enfermeiro preferido.

Houve espaço para doces, bolo de casamento e até para um carrinho de brincar que, como manda a tradição, tinha uma placa a dizer “Just Married” com latas amarradas atrás.

Abby, no seu vestido de noiva. – Fonte: DR

Tudo isto para celebrar o casamento a brincar da pequena Abby no Albany Medical Center, nos Estados Unidos.

O sonho de Abby tornou-se realidade graças ao enfermeiro Matt Hickling, que tem sido um dos principais apoios da menina desde que esta foi internada, há quase 1 ano, naquele centro hospitalar.

Durante uma ida da menina a casa, a mãe de Abby confessou a Matt que a menina mal podia esperar para voltar ao hospital e ver o seu enfermeiro preferido; Abby tinha, inclusivamente, confessado à sua mãe que adoraria casar-se com Matt.

Desde o início dos tratamentos, que Matt é o enfermeiro preferido de Abby. – Fonte: DR

Embora surpreendido, o enfermeiro pôs mãos à obra e, juntamente com a sua equipa, organizou, em menos de 24 horas, um “casamento” à medida dos sonhos de Abby.

No dia a seguir, quando voltou ao hospital, Abby foi surpreendida com um vestido branco, a lembrar o das princesas da Disney, e com o seu “noivo” à sua espera no altar improvisado. A menina foi conduzida pela sua mãe por um corredor cheio de pétalas de rosa que combinavam com o seu bouquet.

Praticamente todos os profissionais do centro hospitalar estiveram presentes na cerimónia, tendo sido eles a entoar a marcha nupcial. Mas não foram precisas grandes cantorias, pois mal viu o seu noivo, Abby correu para os seus braços.

A noiva Abby, a sua mãe e a médica Jennifer. – Fonte: DR

O “casamento” foi oficializado pela médica de Abby, Jennifer Pearce, que mal teve tempo para dizer muitas palavras, pois Abby fez questão de perguntar ao seu noivo se ele queria casar-se com ela.

“Eu nem tive hipótese de dizer outra coisa sem ser ‘sim’”, contou Matt numa publicação que fez no seu Facebook, onde contou tudo o que se passou naquele dia.

“Não tivemos alianças, mas tivemos chupa-chupas. Quando a cerimónia terminou, demos o tradicional passeio de carro pelo hospital (na verdade, só a Abby é que coube no carro, eu só a empurrei) e, de seguida, fomos festejar com todos os convidados”.

Como prenda de casamento, Abby recebeu um quadro com uma foto dela e de Matt assinada por toda a equipa de profissionais do centro médico.

Os “noivos”, com as suas alianças feitas de chupa-chupas. – Fonte: DR

No final, a menina, que ainda tem pela frente, pelo menos, mais ano e meio de tratamentos, confessou que aquele havia sido “o melhor dia de todos os tempos”.

Fonte: Daily Mail

Comments are closed.
Newsletter