Luta de menina contra o cancro inspira livro infantil

Anna Stilianessis lembra-se de se sentir perdida um dia depois de ter sido detetado um nódulo na zona do abdómen da sua filha Emanuela.

A descoberta foi feita enquanto Emanuela estava na sala de espera da clínica, pouco tempo antes de ter uma consulta de rotina com o seu médico de família.

“O meu filho Gerry estava a brincar com a Emanuela, e enquanto lhe fazia cócegas sentiu um caroço estranho na barriga dela. Quando me disse, eu não acreditei, pois nunca tinha reparado naquilo”, conta a mãe, Anna.

O médico examinou o caroço e aconselhou de imediato Anna a levar a filha até ao Centro Médico da Universidade de Hackensack, nos Estados Unidos, para fazer exames.

“Quando lá chegámos, nem tivemos que esperar tempo nenhum”, recordou Anna. “Fomos direcionados logo para um consultório médico, que já tinha uma equipa de oncologistas à nossa espera”.

“Eu lembro-me de perguntar: ‘É esta a sala certa?’. No fundo eu sabia que sim, mas não queria acreditar. Eu soube, logo ali, que aquele não era um caroço qualquer. Mas não queria, nem podia, acreditar ou imaginar que a minha filha, com apenas 15 meses, tivesse cancro”.

Emanuela foi diagnosticado com um hepatoblastoma, um tumor raro que tem origem nas células do fígado. É o tumor de fígado mais comummente diagnosticado nas crianças.

Anna e o seu marido Gerry ficaram sem reação, “com o coração partido”, e naquele momento só queriam saber como podiam ajudar a filha a combater aquela doença.

“A nossa primeira pergunta foi: ‘como podemos lutar contra isso?’”, disse Anna.

Emanuela, hoje com 10 anos

Emanuela foi sujeita a uma cirurgia para remover o lobo esquerdo do fígado, da vesícula biliar e de um linfonodo. A operação durou 8 horas.

De seguida, a menina passou por 4 meses de quimioterapia.

“A força e coragem que ela mostrou ter durante a cirurgia e tratamento foram incríveis”, recorda a mãe.

“Ela era tão jovem, mas foi tão corajosa.”

Já se passaram 8 anos desde o tratamento.

Emanuela está em remissão há 5 anos e livre de cancro há 3 anos, mas ainda visita regularmente o seu oncologista e continuará a fazê-lo no futuro.

“Os médicos dizem que, quando se está em remissão do hepatoblastoma por 5 anos, pode-se estar cautelosamente otimista de que ele não irá retornar”, conta, emocionada, Anna.

“Estamos todos felizes mas também sabemos, é claro, que não há garantias”.

Emanuela é agora uma estudante do 5º ano e líder da claque da equipa de futebol americano da escola.

Mas um dos seus maiores orgulhos é o irmão que lhe descobriu o nódulo, Gerry, que agora é um desportista conceituado na equipa da escola.

Isso e o seu livro Dream On (“Continua a sonhar”, em português).

O livro foi escrito em conjunto com a sua mãe e serve para aumentar a consciencialização sobre o hepatoblastoma e outras formas semelhantes de cancro.

Dream On conta a história de uma menina, Emanuela, que é uma sobrevivente de cancro pediátrica, e do seu unicórnio mágico, chamado Sparkles que juntos, viajam para Nova York, Paris e Los Angeles, para levar alegria a pequenos pacientes com cancro, ensinando-os a nunca deixarem de acreditar na cura.

Para além de consciencializar para a temática do cancro infantil, as vendas do livro também servem para ajudar diferentes instituições de solidariedade que lutam contra a doença.

Comments are closed.
Newsletter