INSA estuda mecanismo molecular associado ao cancro

Cientistas do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), em Lisboa, anunciaram recentemente o início de uma pesquisa que visa estudar a base molecular de algumas doenças genéticas, incluindo o cancro, com objectivo de potenciar o desenvolvimento de tratamentos inovadores contra estas doenças.

A equipa de cientistas, liderada por Luísa Romão, tem como finalidade estudar os mecanismos e processos que são inerentes ao desenvolvimento de várias doenças, entre as quais o cancro, através da avaliação da actuação das chamadas mutações nonsense (associadas a doenças genéticas e oncológicas).

Num estudo publicado na revista Nucleic Acids Research, a investigadora principal da pesquisa garante que esta incidirá no processo de expressão dos genes nas células humanas, o qual ocorre em diversas etapas, durante as quais podem ser desenvolvidas mutações nonsense.

Essas mutações actuam directamente sobre o RNA mensageiro, promovendo a sua produção em níveis reduzidos, por exemplo, em células de doentes com algum tipo de hemoglobinopatia – doenças ocasionadas por defeitos na proteína hemoglobina.

Luísa Romão explicou ao Ciência Hoje que esta condição é muito frequente na região mediterrânica, incluindo no Sul do país, motivo pelo qual justifica a necessidade de apostar num conhecimento mais aprofundado sobre os mecanismos que estão associados a este problema, o que será uma forma de contribuir para o desenvolvimento de terapias inovadoras contra doenças genéticas e alguns tipos de cancro.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter