Fotografia salva vida de criança com retinoblastoma

Um bebé foi diagnosticado com um cancro no olho após a sua mãe ter visto uma mancha branca na pupila da criança após ter tirado uma fotografia.

Emily Smith, uma jovem de 23 anos natural do Reino Unido, levou o seu filho, Jaxson, na altura com 11 meses, ao médico depois de ter notado que, quando tirava fotografias ao seu filho, aparecia uma espécie de borrão no seu olho.

Foi esta a fotografia que deixou Emily desconfiada. – Fonte: Caters News Agency

Após vários testes, os especialistas diagnosticaram retinoblastoma – uma forma rara de cancro ocular que geralmente afeta crianças com menos de 5 anos; quando a doença é diagnosticada precocemente, pode ser tratada com sucesso.

Depois de ser sujeito a cirurgias e quimioterapia, Jaxson, agora com 3 anos, está estável há 10 meses.

“Eu adoro tirar fotografias ao Jaxson, é algo que faço regularmente. Naquele dia, como estava escuro, o flash na minha câmera fotográfica disparou automaticamente. Quando vi a fotografia só conseguia pensar no quão fofo o meu filho era, mas depois observei a foto com mais atenção e foi aí que reparei numa estranha nebulosidade atrás de uma das pupilas do Jaxson”, conta Emily.

‘Fiquei um bocadinho preocupada, e fui logo pesquisar no Google. O que encontrei foi alarmante”.

No dia a seguir, Emily e o pai de Jaxson, Owen, marcaram de imediato uma consulta no pediatra de Jaxson.

“Os resultados confirmaram que havia um brilho estranho, que significava que havia algo por detrás dos olhos do meu filho. O próprio pediatra disse-nos que, em 16 anos de trabalho, nunca tinha visto algo assim”.

Jaxson foi observado por diferentes médicos. Fonte: Caters News Agency

O retinoblastoma é um tipo de cancro muito raro; no Reino Unido, por ano, são diagnosticadas apenas cerca de 45 crianças.

“Foi aí que o nosso pesadelo começou”, disse a mãe.

Após a primeira consulta, Jaxson foi encaminhado para a clínica St Richards Eye, em Chichester, onde foi examinado por um oftalmologista que deu a notícia aterradora aos pais: a criança podia ter cancro.

Jaxson voltou a ser encaminhado para outro hospital, o Royal London Hospital, desta vez para ser visto por um especialista em retinoblastoma

“Eu e o Owen estávamos extremamente ansiosos e preocupados. Foi horrível. Marcámos uma consulta no Royal London Hospital, mas parecia que a data nunca mais chegava”, recorda Emily.

Emily e Jaxson. – Fonte: Caters News Agency

Os cirurgiões usaram um escopo de ampliação especial para observar a retina de Jaxson, e confirmaram naquele instante que a criança tinha um tumor ocular.

O menino foi sujeito a uma cirurgia e conseguiu passar o Natal junto da sua família. Depois do Natal, Jaxson começou a fazer quimioterapia sistémica, usada para tratar tumores maiores, desta vez no Southhampton Hospital.

Em julho de 2017, após 6 rondas de quimioterapia, o casal recebeu a boa notícia de que o tumor de Jaxson havia estabilizado, o que significava que ele não necessitava mais de tratamentos.

Mas, 6 meses depois, em dezembro de 2017, o cancro recidivou.

O menino numa das vezes em que esteve internado. – Fonte: Caters News Agency

“Ficámos de coração partido ao descobrir que o tumor estava a crescer novamente. Foi um choque, especialmente porque o Jaxson tinha reagido muito bem ao tratamento anterior”, disse Emily.

Depois de períodos difíceis, Emily, Owen e Jaxson receberam a notícia pela qual mais esperavam: Jaxson estava novamente curado.

Jaxson e o seu pai, Owen. – Fonte: Caters News Agency

10 meses depois, a criança ainda se encontra estável.

“Não podíamos estar mais orgulhosos do nosso menino. Ele foi tão corajoso. E mesmo depois de tudo aquilo porque passou, continua a ser a mesma criança gentil e inteligente”, afirma, emocionada, a mãe de Jaxson.

Depois de muito sofrimento, Jaxson está curado. – Fonte: Caters News Agency

Fonte: Daily Mail

Comments are closed.
Newsletter