Formação ajuda médicos a transmitir notícia de morte iminente

 Um novo estudo mostra que um programa de formação de curta duração pode ajudar os clínicos a transmitir da melhor forma possível um diagnóstico de cancro terminal a um doente, dando-lhe todo o apoio emocional no momento.
A pesquisa, publicada no Journal of Clinical Oncology, avaliou o primeiro programa concebido especificamente para melhorar as habilidades dos médicos na transmissão da notícia de morte, quando confrontados com doentes em fase terminal.
Especialistas do Centro Médico Universitário de Freiburg, na Alemanha, lembram que, apesar das reticências dos médicos em expor toda a verdade nestes momentos, a maioria dos doentes e das suas famílias querem informações realistas. 
Atento a este facto, este grupo de pesquisa desenvolveu um programa de treino, denominado por COM-ON-p, realizado no âmbito de uma oficina de comunicação com duração de um dia e meio, mais uma sessão de 30 minutos.
Após cinco semanas, os médicos treinados em habilidades de comunicação tornaram-se mais aptos a comunicar a notícia de morte iminente ao doente e a transição para o fim-de-vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter