Fármaco que trata desordem do metabolismo pode ser eficaz contra cancro

O fármaco “dichloroacetate” (DCA), utilizado para tratar patologias de desordem metabólica, mostrou-se eficaz a travar a progressão do cancro, segundo um estudo anunciado por investigadores canadianos.
A equipa de cientistas da Universidade de Alberta, no Canadá, admite ter descoberto novas potencialidades no medicamento “dichloroacetate” que podem contribuir para “curar” as células cancerígenas. O fármaco mostrou resultados promissores no combate a diferentes tipos de tumores. 
Os resultados destas investigações já tinham sido anunciadas há quatro anos atrás, mas o fármaco, utilizado para tratar doenças raras das mitocôndrias, acabou por não suscitar grande interesse por parte dos laboratórios farmacêuticos, que subvalorizaram os resultados obtidos, pelo facto do fármaco ser composto por uma molécula simples e acessível, que nunca tinha sido patenteada.
Apesar dos entraves, os cientistas, que já tinham avaliado o medicamento numa primeira fase em animais, testaram-no em células humanas de cinco doentes que sofriam de um tipo de cancro cerebral agressivo. Os resultados, publicados no ano passado na revista Science Translational Medicine, concluíram que quatro dos pacientes beneficiaram de um aumento da taxa de sobrevivência, enquanto outro morreu durante o estudo.
Os investigadores explicam que o DCA impediu o crescimento das células cancerígenas promovendo o seu regresso à produção normal de energia nas mitocôndrias.
Apesar das boas notícias, os cientistas estão cientes de que será impossível confirmar a sua eficácia antes do medicamento ser testado num estudo controlado com placebo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter