Farmacêutica recebe 4,3 milhões de dólares para desenvolver tratamentos inovadores contra rabdomiossarcoma e neuroblastoma

A Talus Bioscience, uma empresa farmacêutica que desenvolve medicamentos contra doenças oncológicas, anunciou ter recebido uma verba total de 4,3 milhões de dólares (cerca de 3,9 milhões de euros) para desenvolver tratamentos inovadores contra o rabdomiossarcoma e o neuroblastoma, dois tipos de cancro pediátrico, e novas terapias centradas nos fatores de transcrição.

A empresa, que tem sede em Seattle, nos Estados Unidos, recebeu dois financiamentos: uma no valor de 2,3 milhões de dólares do Fundo CARE para promover a descoberta de novos inibidores de fatores de transcrição para o rabdomiossarcoma e o neuroblastoma, dois tipos de cancro infantil.

E outra de dois milhões de dólares do National Institutes of Health (NIH) para utilizar a sua plataforma denominada Multiplexed Assays for the Rational Modulation Of Transcription Factors (MARMOT), com vista a desenvolver o seu modelo de inteligência arifical e acelerar o desenvolvimento de medicamentos focados nos fatores de transcrição.

A plataforma MARMOT da empresa avalia proteínas que regulam o genoma humano diretamente em células vivas e não projetadas, permitindo níveis sem precedentes de velocidade, precisão e resolução para interromper fatores de transcrição para tratar diversas doenças.

“Este financiamento permitirá acelerar e otimizar novas moléculas para tratar doenças que são causadas por disfunções regulatórias de proteínas. Estamos a utilizar este impulso para potenciar a descoberta de medicamentos para patologias, incluindo estes dois cancros infantis, ao mesmo tempo que avaliamos outros alvos promissores para o desenvolvimento de novas terapias”, sublinhou Alex Federation, CEO e cofundador da Talus Bioscience.

Fonte: Biopharma Reporter

Comments are closed.
Newsletter