Existem “demasiadas burocracias” no acesso aos direitos dos doentes oncológicos, revela inquérito

A Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO) promoveu um inquérito de forma a “analisar a perceção dos doentes e sobreviventes de doença oncológica sobre os cuidados de saúde em oncologia”.

Sob o tema “Cuidados de Saúde em Oncologia: a visão dos doentes”, a sondagem revelou que 56% dos inquiridos considera que lhes são exigidas “demasiadas burocracias” para que tenham acesso aos seus direitos consagrados por lei.

O inquérito mostrou ainda que 71% dos inquiridos considera que a luta contra o cancro não é uma prioridade para a classe política em Portugal e que 60% dos participantes acredita que o Governo não faz o investimento necessário para garantir aos doentes o acesso a terapêuticas mais avançadas e eficazes.

Com a participação de 333 pessoas, doentes e pessoas com antecedentes de doença oncológica, o inquérito analisou ainda, entre outras, questões ligadas às maiores preocupações dos doentes em relação à doença e ao impacto desta no dia a dia destas pessoas.

Este artigo foi úlil para si?
SimNão

Deixe um comentário

Newsletter