Estudo analisa isolamento e relações sociais em adolescentes com cancro

Um diagnóstico de cancro pode causar alterações significativas no desenvolvimento dito normal de um adolescente, particularmente ao nível dos domínios sociais.

Tanto o tratamento quanto o estágio de sobrevivência representam desafios em questões de promoção de relações sociais.

Para melhor compreender esses desafios, investigadores da Universidade da Columbia, nos Estados Unidos, realizaram uma meta-análise sobre a literatura existente de forma a analisar a experiência de isolamento e relações sociais em adolescentes com cancro e adolescentes sobreviventes de cancro infantil.

A revisão sistemática foi conduzida de acordo com as Diretrizes PRISMA.

Os artigos elegíveis para o estudo incluíam pesquisas publicadas entre janeiro de 2000 e abril de 2020 que relataram domínios sociais de pacientes e sobreviventes de cancro com idades entre os 10 e os 21 anos.

No total, a pesquisa inicial identificou 4 606 artigos, provenientes de 43 estudos, que se inseriam nos critérios de inclusão.

Os resultados foram sintetizados em quatro domínios:

  • a prevalência de isolamento ou de relações sociais;
  • fatores de risco associados ao isolamento social;
  • fatores de proteção contra o isolamento social;
  • impacto do isolamento social na saúde psicológica.

Em geral, os pacientes adolescentes e sobreviventes de cancro analisados demonstraram ter uma conexão social satisfatória.

No entanto, alguns subgrupos, incluindo aqueles com tumores do sistema nervoso central, mostraram correr um maior risco de isolamento social.

Os investigadores concluíram que, em geral, pacientes adolescentes com cancro e sobreviventes relataram níveis de conexão social consistentes com as normas da população adolescente saudável.

Os fatores de risco e proteção identificados nesta revisão, defendem os cientistas, podem vir a ser usados como indicadores importantes para a triagem psicossocial e intervenções a ser realizadas nesta população.

“Estas descobertas são particularmente relevantes nesta altura marcada pela pandemia da COVID-19, uma vez que todos os adolescentes estão a enfrentar desafios em relação às relações sociais e ao desenvolvimento psicossocial”.

Fonte: DocWire News

Comments are closed.