Especialista analisa o papel do yoga enquanto ferramenta de bem-estar para crianças com cancro

A prática do yoga para uma sensação de bem-estar, antes e após o cancro, não funciona só em adultos.
O facto de eu ser uma professora certificada de Yoga 4 Cancer não só me fortaleceu enquanto pessoa como me permitiu ajudar os outros.
Há alguns anos atrás, fui convidada para organizar e conduzir uma aula de yoga para sobreviventes de cancro pediátrico e as suas famílias.
O yoga pode trazer grandes benefícios quando se enfrenta um diagnóstico de cancro, independentemente da idade. As técnicas de respiração e de relaxamento podem ajudar a diminuir os sentimentos de ansiedade e de stress, ser uteis para que as pessoas saibam lidar com a dor e relaxá-las enquanto aguardam resultados de exames.
Fiquei a saber que nessa aula a maioria dos meus alunos pediátricos tinha leucemia; por isso, precisei de ter uma preocupação especial ao ensinar-lhe poses de levantamento de peso devido a possíveis complicações que afetam a densidade e a força óssea, visto que os medicamentos e a própria leucemia podem enfraquecer os ossos.
A boa notícia é que existem muitas maneiras de adaptar o ioga a sobreviventes de cancro pediátrico, incluindo o uso de uma parede ou de cadeira para dar apoio e variadas poses sentadas.
Consegui encontrar um recurso incrível baseado em provas recolhidas pela Universidade de Calgary, no Reino Unido, ao fazer a pesquisa para a minha nova turma.
O Yoga Thrive Manual, que é gratuito e está disponível on-line, foi um grande apoio na minha preparação. Este manual tem um programa detalhado que oferece práticas para promover o bem-estar durante e após o tratamento do cancro infantil.
Tendencialmente, o yoga quer dar uma sensação de relaxamento, mas também oferece uma maneira de construir força, promover a saúde dos ossos e dos órgãos e construir equilíbrio e flexibilidade.
Os benefícios também visam as preocupações da obesidade ou aumento de peso, o que pode ser um efeito secundário da diminuição de energia e atividade física.
Ainda assim, devem ser tomadas algumas precauções e qualquer pessoa que esteja a iniciar uma nova atividade física deve primeiro consultar o seu médico.
Escrevi este artigo como forma de reconhecimento ao Setembro Dourado, o mês para a consciencialização para o cancro infantil, e a uma adorável mãe que, com lágrimas nos olhos, me disse “Eu não fazia ideia de que podia praticar yoga com a minha filha”.
A minha esperança é que mais pais e cuidadores encontrem o yoga e o utilizem como um apoio para a cura e o bem-estar dos seus filhos.
Texto redigido por Tamera Anderson-Hanna, uma professora de yoga certificada, com especialização em yoga para sobreviventes de cancro
Comments are closed.
Newsletter