Espalhar o brilho: a vida da pequena Tinnley

Tinnley Reese Harmon era uma criança feliz e saudável até completar um ano e meio de vida; a partir daí, a vida desta bebé deu uma volta de 180 graus.

Durante umas férias em família, em novembro de 2017, os pais de Tinnley repararam que a bebé não estava tão energética como era seu apanágio; preocupados, levaram a menina até ao hospital onde, vários exames depois, lhes foi dito que a menina tinha sido diagnostica com leucemia mieloide aguda.

A família Harmon: Teagen, Tim, Britany e Tinnley. – Fonte: DR

Após noites sem dormir no hospital, tratamentos infindáveis e muitas dores, Tinnley acabou por falecer, em outubro de 2018.

Alguns meses depois, a família e muitas outras pessoas que a amavam aquela menina criaram a The Sparkle of Tinnley Organization (algo como “Fundação ‘O brilho da Tinnley’”, em português), uma organização sem fins lucrativos criada em memória de Tinnley com o objetivo de espalhar a sua luz.

Em homenagem ao que seria o quarto aniversário de Tinnley, a fundação está a organizar o seu primeiro evento de angariação de fundos, a Spread the Sparkle.

A jornada da família Harmon

“Quando a Tinnley foi diagnosticada, eu achei que aquele diagnóstico era a coisa mais difícil que teríamos de passar na vida. A minha filha era tudo para mim”, disse a mãe de Tinnley, Britany.

Durante quase um ano, Britany e o seu marido, Tim, revezaram-se entre estar no hospital com Tinnley ou em casa com Teagen, a irmã mais velha de Tinnley.

Tinnley adorava mascarar-se de princesa com a irmã. – Fonte: DR

Britany ainda se lembra da primeira vez que Tinnley foi internada, no Natal de 2017.

“No início, e se calhar muito devido à época em que foi, tivemos muito apoio. Toda a gente queria saber o que podia fazer pela Tinnley. Mas depois, a vida seguiu. O apoio deixou de ser tanto, até porque não eram aquelas pessoas que tinham de lidar com uma filha doente. É normal”.

Uma inspiração para os outros

Foram mais de 170 dias no hospital, 77 transfusões de sangue, três rondas de quimioterapia e um transplante fracassado de medula óssea, mas Tinnley manteve sempre o mesmo sorriso.

A bebé só sentia falta de uma coisa: mascarar-se de princesa com a sua irmã.

“Quando Tinnley se vestia de princesa, mesmo no hospital, ela divertia-se e sentia-se uma criança como todas as outras. Ela conseguia esquecer que estava doente”.

“Foi assim que percebemos que queríamos que outras crianças sentissem o mesmo que a Tinnley. Nessa altura decidimos que íamos ajudar mais crianças com cancro”.

A bebé e o seu pai. – Fonte: DR

Graças ao amor de Tinnley por roupa, um dos principais objetivos da organização é partilhar roupas com as crianças que mais precisam; assim, a organização cria roupas confortáveis, laváveis ​​e totalmente acessíveis para crianças que passam a maior parte do tempo internadas no hospital.

A organização também doa muitos brinquedos e peluches relacionados com unicórnios, o animal preferido de Tinnley.

“Espalhar o brilho”

“Eu vou fazer tudo o que puder para manter o nome e a memória da minha filha viva”, diz Britany.

Tinnley faleceu em outubro de 2018. – Fonte: DR

“Todos juntos podemos, e vamos aumentar a consciencialização para a causa do cancro infantil. A The Sparkle of Tinnley Organization será a continuação da vida da minha filha, vai ser o legado de um anjo que nos teve que deixar cedo demais”.

Fonte: Signals

Este artigo foi úlil para si?
SimNão
Comments are closed.
Newsletter