Cientistas testam vacina para tratamento oncológico

De acordo com uma nova investigação, cientistas estão prontos para testar uma nova vacina contra o cancro em humanos após terem tido resultado positivos num estudo pré-clínico.

Esta nova vacina foi desenvolvida por uma equipe da Mater Research, sediada no Translational Research Institute, em colaboração com a Universidade de Queensland, na Austrália.

De acordo com os investigadores, esta vacina poderá ter o potencial de tratar uma variedade de cancros e malignidades sanguíneas, e será um grande avanço no tratamento oncológico.

“Esperamos que esta vacina possa ser usada para tratar cancros do sangue, como leucemia mieloide, linfoma não-Hodgkin, mieloma múltiplo e leucemias pediátricas, além de malignidades sólidas, incluindo cancro da mama, pulmão, rim, ovário e pancreático e glioblastoma”.

Segundo os relatórios, esta nova vacina é composta por anticorpos humanos fundidos com proteínas específicas de tumores; atualmente, os cientistas estão a investigar a capacidade de esta vacina atingir células humanas ao mesmo tempo que a ativam a memória das células tumorais.

Para os investigadores, esta vacina oferece várias vantagens importantes comparativamente às vacinas já existentes, que já se mostraram promissoras nos primeiros ensaios clínicos.

“Primeiro, ela pode ser produzida como uma formulação de grau clínico ‘pronta para uso’, o que contorna os problemas financeiros e logísticos associados às vacinas específicas para os pacientes. Em segundo lugar, esta vacina protótipo tem como alvo as principais células tumorais necessárias para o início de respostas imunes específicas ao tumor, maximizando a eficácia potencial do tratamento e minimizando os possíveis efeitos secundários”.

O estudo foi publicado na revista Clinical and Translational Immunology, e financiado pela organização Worldwide Cancer Research, no Reino Unido, e pela Mater Foundation.

“Estamos bastante felizes por vermos a nossa pesquisa publicada num jornal de grande prestígio. Esperamos que o nosso trabalho sirva para encontrar uma vacina segura e eficaz contra o cancro, que seja capaz de, no futuro, beneficiar todos os pacientes com cancro”.

Fonte: Eurekalert

Este artigo foi úlil para si?
SimNão
Comments are closed.
Newsletter