Cientistas na Alemanha descobrem forma de potenciar ação do sistema imunológico

Muitas células T do sistema imunitário têm capacidade para identificar e destruir as células tumorais. Por esta razão, os cientistas estão a usar os poderes destas células T no tratamento do cancro. 
Matthias Wölfl, do Departamento de Pediatria do Hospital Universitário de Würzburg, na Alemanha, descobriu que a forma pela qual as células T são ativadas no laboratório “parece desempenhar um papel bastante decisivo para determinar o seu efeito terapêutico”.
O estudo sublinha que se as células T entrarem em contacto com a substância mensageira interleucina 21 durante a sua ativação, a sua ação torna-se mais duradoura, o que prolonga a sua atividade contra o cancro. Neste caso, estas células podem ser detetadas no sangue dos pacientes após um ano, no entanto, se a interleucina não estiver presente durante a sua ativação, deixam de ser identificadas ao fim de quatro semanas.
A pesquisa produz informações valiosas sobre o comportamento biológico das células T e a sua eficácia, além disso, mostra que este tipo de imunoterapia representa uma abordagem promissora para um tratamento bem sucedido.
Wölfl recorda que a sua aplicação deve ser considerada para doentes cujo número de células cancerígenas foi drasticamente reduzido, através de um tratamento convencional.
No Departamento de Pediatria do Hospital Universitário de Würzburg, o cientista Matthias Wölfl estuda a imunoterapia com linfócitos T, investigando a forma como as células T devem ser ativadas de forma a aumentar as taxas de sobrevivência de crianças e adolescentes com tumores cerebrais malignos (glioblastomas).
Esta abordagem terapêutica assume-se apenas como um suplemento ao tratamento convencional (cirurgia, quimioterapia, terapia de radiação). 
O projeto de combate ao tumor cerebral é apoiado pela Rede de Pesquisa da Baviera BayImmuNet e recebe fundos de uma associação de pais que apoia crianças com cancro, a “Elterninitiative Aktion Regenbogen für leukämie-und tumorkranke Kinder Main-Tauber”.
Este artigo foi úlil para si?
SimNão

Deixe um comentário

Newsletter