Chase e Sadie: uma história de amor interrompida pelo cancro

Um estudante do ensino secundário, que desde os 12 anos luta contra um tipo raro de cancro, casou-se recentemente com a sua namorada, depois de os médicos lhe terem dado uma terrível noticia.

Chase Smith e Sadie Mills deram o nó a 29 de abril, poucos dias depois de Chase ter sido informado que teria apenas entre 3 a 5 meses de vida, devido ao Sarcoma de Ewing, um tipo de cancro ocorre nos ossos ou nos tecidos moles ao redor, com o qual luta desde os 12 anos.

O casal, que começou a namorar há 6 meses, comemorou as suas núpcias na casa dos pais de Sadie, o local exato em que os dois adolescentes deram o primeiro beijo.

“Este foi o melhor dia da minha vida”, disse a noiva.

Chase e Sadie namoram há cerca de 6 meses. – Fonte: DR

“Eu sempre sonhei com um casamento ao ar livre e o facto de o Chase ter tido a ideia de fazer o altar no sítio onde demos o nosso primeiro beijo, foi simplesmente mágico”.

O casamento destes jovens, ambos com 18 anos, era algo que eles sonhavam “desde o dia em que nos conhecemos”, explicou Chase, que foi diagnosticado com um Sarcoma de Ewing quando tinha 12 anos.

Mas o plano era um pouco diferente: o casal queria terminar o ensino secundário, frequentar a universidade e, só depois, dar, finalmente, o nó.

No entanto, tudo mudou quando, em março, Chase foi informado pelos seus médicos de que o seu cancro havia recidivado.

Com metástases espalhadas por todo o corpo – incluindo no crânio, no fluido que reveste o cérebro, ombros, pulmões e quadris – os médicos deram a devastadora notícia de que, com ou sem tratamento, o prognóstico de Chase era bastante reservado.

“Este foi o melhor dia da minha vida”, disse Sadie. – Fonte: DR

Depois de ter conhecimento destas informações, o casal soube que havia apenas uma coisa a fazer.

“Nós sabíamos que nos queríamos casar, só pensávamos que seria num futuro mais distante. Mas a vida dá estas voltas. Há pessoas que dizem que só nos vamos casar porque a probabilidade de eu morrer brevemente é muito grande. Mas isso não corresponde à verdade. Para nós, a notícia de que o meu cancro teve uma recidiva é um sinal de que o universo nos quer juntos”.

Sadie conta que, quando Chase a pediu em casamento, o receio do jovem era enorme.

“Mas eu disse-lhe, mal ele começou a falar, que ‘sim’. Que também já tinha pensado nisso. Que sabia que aquela era a atitude a tomar”.

Em apenas 4 dias, os dois conversaram com os pais e, em seguida, conseguiram planear um casamento no jardim da casa de Sadie.

“Tivemos o apoio incondicional de todos. Dos nossos pais, dos nossos irmãos, dos nossos amigos… foi incrível. Eu tenho o melhor apoio que posso ter. Os meus pais estão sempre comigo, a apoiar-me, a apoiar as minhas escolhas e as minhas decisões”, afirmou Chase.

Os recém-casados com o pai do noivo. – Fonte: DR

No grande dia, Sadie usou um elegante vestido branco e, enquanto caminhava em direção ao seu noivo, este foi dominado pela emoção.

“Eu estive um dia inteiro sem a ver. Estava tão empolgado. Quando a vi, senti que o mundo tinha desabado com tanta felicidade. Ela estava linda e eu senti-me abençoado por poder ter aquela pessoa maravilhosa ao meu lado para o resto da vida”.

Com um futuro incerto pela frente, estes noivos afirmam que a confiança que têm um no outro os vão ajudar a seguir em frente.

“Tenho muita fé em Deus, é verdade. Mas também tenho uma fé imensa na minha mulher. É ela quem acalma os meus medos. Quando tenho lutas interiores com o meu diagnóstico, quando sinto as dores que esta doença me causa ou quando fico com ataques de ansiedade, a Sadie é a única pessoa que me faz bem. Ela amolece o meu coração, sinto-me seguro com ela. É a única pessoa capaz de me fazer sentir relaxado, de me fazer conseguir pensar noutras coisas”.

“Senti-me abençoado por poder ter aquela pessoa ao meu lado para o resto da vida”, disse o noivo. – Fonte: DR

Fonte: People

Comments are closed.
Newsletter