Cancer Research UK premeia jovem pela sua coragem durante tratamento contra leucemia

Um super-herói de apenas 5 anos de idade foi premiado com o Cancer Star Award pela coragem que demonstrou ao enfrentar uma “luta contínua contra a leucemia”.

Marc Patterson, natural da Escócia, foi diagnosticado com uma leucemia linfoblástica aguda em fevereiro de 2020; para além da criança, também os seus irmãos, Matthew e Sarah, de 10 e 7 anos, respetivamente, receberam certificados pelos seus esforços em ajudar o irmão durante esta jornada contra o cancro.

O Cancer Star Award é uma iniciativa da Cancer Research UK for Children & Young People que pretende homenagear crianças diagnosticadas com cancro.

Marc foi diagnosticado com leucemia quando tinha 4 anos. – Fonte: DR

“Este prémio é uma bonita forma de reconhecer o quão corajoso o meu filho tem sido nestes últimos tempos, especialmente este ano, em que a COVID-19 tornou tudo ainda mais difícil”, disse a mãe de Marc, Colette.

“Infelizmente”, afirma, “esta tem sido uma batalha muito solitária, uma vez que não podemos contar com a presença, pelo menos física, dos nossos amigos e familiares. Mas o meu filho tem sido incrível!”

Quando a pandemia do novo coronavírus atingiu a Escócia, Marc, que tinha acabado de receber o diagnóstico de leucemia.

Na altura, o menino frequentava a Escola Primária Alloway, e “adorava estar com os seus amigos”.

“Por um lado, embora possa parecer um pouco egoísta a dizer isto, até foi bom estarmos todos confinados, porque assim o meu filho não se sentiu diferente. Todos os seus amigos, tal como ele, tiveram de estar confinados. Eu sinto que isso não o afetou tanto quanto afetaria caso ele fosse o único. Desta forma, ele não se sente diferente dos outros meninos e meninas”.

Marc e Colette, juntamente com os seus irmãos, Sarah e Matthew. – Fonte: DR

Apesar dos progressos, os médicos estimam que Marc tenha ainda pela frente 2 anos e meio de tratamento; isto, apesar de já ter sido submetido a vários tipos de quimioterapia (incluindo quimioterapia oral diária) e a uma punção lombar a cada três meses.

Quando o Marc foi diagnosticado, achámos que os tratamentos iriam durar 6 meses, no máximo. Não tínhamos mesmo noção nenhuma do quão difícil era esta luta!”.

Infelizmente, durante este processo, a avó de Marc faleceu, vítima de cancro.

“Isso abalou muito o Marc. Durante uns tempos o principal medo dele era morrer, porque sabia que a avó tinha morrido devido a um cancro. Foi um golpe muito duro para ele. Mas agora as coisas já estão mais calmas”.

Os meninos com o seu pai. – Fonte: DR

“Ele já passou por muitas batalhas, mas segue firme. É o nosso guerreiro e nós sabemos que vai tudo correr bem”.

Fonte: Daily Record

Comments are closed.
Newsletter